falecom@sigmacon.com.br+55(19) 3342-1063

logo

O Crime de Suzano

por: falecom@sigmacon.com.br Sem categoria

Indiscutivelmente o episodio de Suzano é um fato que choca a sociedade e nos faz refletir. A sociedade busca respostas e culpados para esses episódios.

Importante não banalizarmos crimes tão bárbaros, contudo também é importante que sejamos parcimoniosos; não tornemos o fato em algo inusitado e pré julguemos ou imputemos a responsabilidade a um único fator.

Alguns imputam a desestrutura familiar e falta de comunicação, drogas, outros aos jogos violentos, deep web, a falta de segurança pública, outros a nova lei do armamento, até mesmo questões espirituais.

Precisamos nos ater aos fatos históricos onde podemos encontrar inúmeros casos ao longo do tempo. Poderíamos aqui listar desde os famosos serial killers como Jack o estripador, Ed Gein, Assassino do zodíaco, Charles Manson, Albert Fish, Mary Ann Cotton, Marybeth Tinning, Mary Bell; no Brasil já tivemos muitos casos de chacinas e também serial killers, como exemplo o maníaco do parque, preto Amaral (1926), bandido da luz vermelha (1960), Pedrinho matador (1968), chacina da Candelária (1993), massacre de Realengo (2011), chacina na matriz de Campinas (2018) e tantos outros que aqui poderíamos listar.

A meu ver o que leva essas pessoas a decidirem agir dessa forma é multifatorial, reúne todos os elementos inicialmente mencionados de forma isolada. O fato é que esses seres humanos (porque são, não deixaram de ser) são sociopatas que em dado momento de suas vidas algo dispara um gatilho que estava latente em suas mentes, e os levam a tamanhas barbáries, pois só é capaz de fazer tal ato alguém que está totalmente despido e desprovido do senso da culpa.

Óbvio que o debate enriquece o conhecimento na busca de soluções, mas não se pode de forma alguma buscar um único responsável, não podemos acreditar que a sociedade esta se desintegrando ou se afastando se seus valores sociais, por casos tristes mais pontuais, ainda não é hora de se perder a fé no homem.

Não creio ser saudável a imprensa dar tamanha dimensão e massificar a noticia, talvez esse seja um possível gatilho em alguns casos no presente e no futuro.

Fatos como esse infelizmente aconteceram, acontecem e acontecerão, pois a sociedade gera sociopatas que passam despercebidos, até o maldito gatilho disparar.

“Todos somos responsáveis por todos e eu mais que todos os outros”. (Dostoievski)

* Adalberto Santos é especialista em segurança e diretor superintendente da Sigmacon. É consultor, palestrante, analista em segurança empresarial e criminal. Possui pós-graduação de processos empresariais em qualidade, MBA em administração e diversos títulos internacionais na área de segurança.



A última modificação foi feita em:junho 13th, 2019 as 15:02




Comentários



Adicionar Comentário